terça-feira, 1 de julho de 2014

Aula de Campo no Colégio Estadual do Paraná (CEP)


                                     



Palavras Chave  ARQUITETURA, MAPEAMENTO,PLANETÁRIO, BIBLIOTECA, PINACOTECA, ESCOLINHA DE ARTE, OBRA FUNDAÇÃO DE CURITIBA ( De Theodoro De Bona), 

link 
Coordenadoria do Patrimônio Cultural- Detalhes do Tombamento do Colégio Estadual do Paraná CEP

Detalhe da Foto da Gazeta do Povo, da Arquitetura moderna em  U,mostrando o Patio Interno do Colégio Estadual do Paraná,





Detalhe Geral  e Fachada do Colégio Estadual do Paraná, Acervo do Centro de Memória do CEP, da década de sua inauguração em 1950

Trajeto Mapeado pelos Alunos referente ao itinerário do Colégio Estadual Gottlieb Müller ao Colégio Estadual do Paraná (CEP) 



Detalhe da Fachada do Colégio Estadual do Paraná, fotografia Ronel Corsi 2013



    Caros e Caras, clicar sobre a palavra abaixo para ler e visualizar conteúdo de uma reportagem da Gazeta do Povo sobre o Planetário, Visitado no Colégio Estadual do Paraná.                                           




 PLANETÁRIO

40 Perguntas sobre o Universo?

Clicar no link ao lado Para Verificar a Localização do CEP
                                       
Alunos e Professores  do 9/ano Colégio Estadual Gottlieb Mueller, Em Frente ao Planetário do CEP, foto Ana Lygia Czap, responsável pelo Centro de Memoria da Instituição (CEP). 

Imagens gerais do CEP, Arquitetura, Detalhes do Planetário, Alunos e outras dependências da Instituição 

Alunos e Professores  do 9/ano Colégio Estadual Gottlieb Mueller, Em Visita a Bibilioteca do CEP, fotografia Ronel Corsi 2014
                             GALERIA DE IMAGENS CEP

                           
Alunos e Professores  do 9/ano Colégio Estadual Gottlieb Mueller, Em Visita a Bibilioteca do CEP, fotografia Ronel Corsi 2014


PROTEÇÃO AO PATRIMÔNIO HISTÓRICO 

CENTRO DE MEMÓRIA CEP

PROTECAO AOS DOCUMENTOS

Coordenação: Ana Lygia Czap 

e-mail: centrodememoria@cep.pr.gov.br
analygia@cep.pr.gov.br

Telefone: 3234-5655


Atendimento a pesquisadores através de agendamento prévio por telefone ou e-mail.

Atendemos alunos, ex alunos, professores, funcionários.

Envie seu depoimento, conte sua história!  

Registre a sua passagem pelo CEP.

Clicar no link Abaixo


Veja os Espaços e Iniciação da Educação Física no Colégio Estadual
Detalhe Superior do Salão Nobre do CEP,Alunos do 9\ano Colégio Estadual Gottlieb Mueller, foto Ronel Corsi 2014

Detalhe Superior do Auditório do CEP,Alunos do 9\ano,Gottlieb Mueller, Juntamente com professores, CEP e GOTT, Colégio Estadual do Paraná, foto Ronel Corsi 2014
Detalhe Superior do Auditório do CEP,Alunos do 9\ano,Gottlieb Mueller, Juntamente com professores, CEP e GOTT, Colégio Estadual do Paraná, foto Ronel Corsi 2014


Detalhe do Salão Nobre do CEP,Alunos do 9\ano,Gottlieb Mueller, Juntamente com professores, CEP e GOTT, Monitoramento,Colégio Estadual do Paraná, foto Ronel Corsi 2014

Detalhe do Salão Nobre  do CEP,Alunos do 9\ano,Gottlieb Mueller, Juntamente com professores, CEP e GOTT, Colégio Estadual do Paraná, foto Ronel Corsi 2014


PROCURANDO RESPOSTAS

Você sabe o que significa Pinacoteca? Pinacoteca é um museu que contém um acervo de pinturas. A origem desta palavra, que significa «sala que contém uma coleção de quadros», este significado vem do latim.

Clicar abaixo 


Você  já teve acesso a uma Pinacoteca? Onde?
(  ) Qual Museu?________________________________
De que forma você presenciou?
(   ) Tinha alguém monitorando.
(   ) Com uma professora ou professor
(   )  Alguma vez já foi apresentada em alguma aula
(   ) Como foi apresentada, em vídeos ou gravuras
           
Muitas obras de arte do acervo do Colégio Estadual do Paraná foram compostas por ex-professores, ex-alunos, bem como uma grande parte do acervo de obras expostas no salão nobre, já pertenciam ao acervo muito antes da inauguração da atual edificação Colégio em 1950. Muitos pintores fizeram doações de seus acervos, cujas obras tornaram-se patrimônio cultural e estão preservadas na Coleção do CEP. Os quadros mostram composições de artistas que fizeram a história das artes plásticas paranaense.








FAÇA EM SEU CADERNO ( DIÁRIO DE BORDO) , UMA COMPOSIÇÃO APÓS RELEITURA DAS  OBRAS ABAIXO, DO PINTOR, GUIDO VIARO  
Guido Viaro (1897-1971) O circo, óleo sobre tela, sem data 60x72 cm ,Acervo Pinacoteca do CEP, foto Ronel Corsi 2014
 Guido Viaro (1897-1971) Cabras, óleo sobre tela, sem data 60x72 cm Acervo da Pinacoteca do CEP, foto Ronel Corsi 2014 
Alunos do GOTT, em Visita a Biblioteca do Colégio Estadual do Paraná, Fotografia Ronel Corsi 2014



Alunos do Gott, em Visita a Biblioteca do Colegio Estadual do Paraná, fotografia Ronel Corsi 2014


Detalhe do Salão Nobre  do CEP,Alunos do 9\ano,Gottlieb Mueller, Juntamente com professores, CEP e GOTT, Colégio Estadual do Paraná, foto Ronel Corsi 2014

   Caros e Caras, clicar sobre a palavra Escolinha abaixo para ler e visualizar conteúdo do site do Colegio Estadual relacionado asArtes Visuais, Musica,Teatro e Dança.

 Escolinha de Arte, Visitado no Colégio Estadual do Paraná.



Alunos em Aula na Escolinha de Arte do Colégio do Estadual do Paraná Foto Acervo do Centro de Memória do CEP




Maquete do Colégio Estadual do Paraná, Confecionado em aula de Marquetaria, Foto Ronel Corsi 2010


Acervo da Pinacoteca do Colégio Estadual do Paraná


















Theodoro De Bona (1904-1985) Paisagem de Guaratuba, 1950, óleo sobre tela,70x 78 cm, Pinacoteca CEP Curitiba, foto Ronel Corsi 2014 

Napoleon Potyguara Lazzarotto, (1924-1998), Paisagem Curitibana” (1997) , Foto Ronel Corsi 2014
Theodoro De Bona (1904-1985), Terra Prometida1937, óleo s/tela, 128x155 cm, Pinacoteca CEP. Curitiba, foto Ronel Corsi 2014



EXERCÍCIO, DO OLHAR EM CONSTRUÇÃO,  SABER ESTÉTICO  EM ARTE, E REGISTRO FOTOGRÁFICO  PORTFÓLIO, RELACIONADO A OBRA DE THEODORO DE BONA, FUNDAÇÃO DE CURITIBA.

Obra Fundação de Curitiba, Elaborada entre 1947 a 1948, Técnica ,óleo sobre tela,Dimensão 4.60x 260 cm, Pintura de Theodoro De Bona,(1904-1985),  Acervo Pinacoteca CEP, Curitiba Parana Brasil

Em Visita em loco ao Colégio Estadual do Paraná:Caro(a) Aluno (a),  aproximando-se da Obra de Theodoro De Bona, para entender diante da própria obra do Artista, o significado relacionado ao título: Fundação de Curitiba. De frente para a obra fazendo o exercício de percepção, guiado pela mediação do professor, com a preocupação de focar o olho diante da cena, para que exista entre você e seu grupo troca de informações e experiências, aproveitando o máximo este encontro entre obra e observador, trazendo um olhar construtivo de percepções de todos os elementos destacados na obra De Bona.
Para leitura em detalhes da Obra Fundação de Curitiba, procurar esmiuçar, começando uma leitura pela sua esquerda e pela direita do quadro, procurando entender cada detalhe diante da própria obra de arte de Theodoro de Bona para que você possa estudá-la com mais precisão.
Procure fotografar cada fragmento (cada pedacinho da obra). Em um segundo momento se afastando e tentando definir um bom ângulo para o enquadramento ao qual você possa ver a composição por completo.

Aluno  Gott, Diante da OBRA, Fundação de Curitiba, de Theodoro De Bona

                                             
Do lado direito da tela, detalhes
Do lado esquerdo da tela, detalhes
Detalhes aproximado, Portugueses um deles com a Santa, outro lado  Índios o bem como em primeiro plano o Cacique definindo o marco zero, hoje Praça Tiradentes

Detalhe de toda obra
     

Detalhe da figura do Indígena sentado com os pés na agua, final da tela do lado direito da composição.
  •  Theodoro De Bona (1904-1985) Fundação de Curitiba, 1947-1948, óleo sobre tela,4,60x 2,60 cm, Pinacoteca CEP Curitiba Parana Brasil  


 Histórico da Obra de Theodoro De Bona


  • Na decada de 40 o pintor Theodoro De Bona pinta um quadro em homenagem a “Fundação de Curitiba” de grande dimensão medindo 4,60 m por 2,60 m, a pedido do prefeito Algacyr Mader. Teve como base de inspiração a lenda de Romário Martins escrita no livro chamado Paiquerê, que conta a história sobre a transferência do Arraial localizado no Bairro Atuba para o local onde hoje é a Praça Tiradentes (onde se colocou um marco para que houvesse uma afirmativa: Aqui começou Curitiba). Pois este mesmo quadro traz a narrativa e memória desta lenda histórica que aconteceu na capital, onde os Índios, moradores da vilinha do Atuba, junto aos crédulos lusitanos, da imagem da Santa Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, veneravam e observavam que a todas as manhãs encontrava-se em posição diferenciada da normal, virada para outro lugar. Acreditavam que este fato seria um aviso de que deviam mudar a sede da povoação e construir a igreja definitiva para a Nossa Senhora da Luz dos Pinhais.



Nenhum comentário:

Postar um comentário